OS CHAKRAS PRINCIPAIS

É importante compreendermos a dinâmica física, emocional, mental e espiritual dos chakras por isso, a seguir, serão descritas as características de cada um dos sete chakras principais, a localização, a vibração da cor, desequilíbrios e as regiões do corpo físico relacionados a eles e, também, algumas informações sobre o 8º chakra, o Chakra da Alma.

Além destes, existem outros chakras situados nas palmas das mãos, nas solas dos pés, em outras regiões do corpo e em regiões fora do corpo físico. Até mesmo os pontos da acupuntura podem ser considerados como micro-chakras. Porém, estes sete chakras são os mais importantes para a compreensão de como eles podem representar a personalidade individual de cada pessoa, as lições espirituais da alma e as doenças no corpo físico.

1º - Chakra Básico

Vibra na freqüência da cor vermelha, é também chamado de Chakra da Base ou Raiz e localiza-se no final da coluna entre o cóccix e o períneo. Está relacionado com o elemento Terra e refere-se com as questões de sobrevivência, de segurança pessoal, autopreservação. Entre elas: luta pela sobrevivência, sucesso no trabalho, obtenção de alimento, de dinheiro e de proteção. Governa os instintos terrenos necessários para a sobrevivência física, bem como o meio para consegui-los.

É o chakra que traz o impulso para ação, estimula a pessoa a ir à luta. Promove força de vontade, resistência e perseverança para enfrentar as dificuldades. Confere ambição, objetivos e a garra para atingi-los. Estimula a capacidade de realizar e concretizar no plano físico.

Considerado como a raiz e a âncora da pessoa no mundo, reflete o grau com que a pessoa se sente ligada ao planeta terra e à vida, a quantidade de energia e a vontade de viver na realidade física.

Propicia a potência física, a disposição, o ânimo e o senso de realidade.

Muito importante em relação à vitalidade geral do organismo, pois estimula todos os outros chakras, todo o sistema energético e conseqüentemente, todo o corpo físico.

Desequilíbrios neste chakra pode se manifestar em:

  • Hiperatividade, grande agitação, inquietude, impaciência.
  • Impulsividade, agressividade, reação defensiva na maioria das situações.
  • Tendência à violência, à dominação, ao despotismo.
  • Ganância, astúcia, ênfase excessiva nas questões materiais.
  • Preocupação excessiva com a sobrevivência e segurança pessoal.
  • Insegurança financeira, ansiedade em relação a sustentar a si e a família.
  • Fraco instinto de conservação e de autoproteção.
  • Sensação de que o mundo é um lugar ameaçador.
  • Incapacidade de ir à luta, de enfrentar obstáculos.
  • Dificuldade para concretizar, de atingir objetivos.
  • Falta de praticidade e de objetividade.
  • Apatia, pouca vontade de viver, fadiga, fraqueza, preguiça.
  • Fraco senso de realidade, falta de contato com a realidade.
  • Depressão, tendências suicidas.

Fisicamente está relacionado com: glândulas suprarrenais, sistema estrutural, músculos, ossos, coluna vertebral, medula óssea, produção e qualidade do sangue, parte inferior da pelve, ânus, reto, pernas e pés.

2º - Chakra Sacral

Vibra na freqüência da cor laranja é também chamado de Sexual ou de Umbilical e localiza-se na região situada entre o umbigo e o osso púbico. Está relacionado com o elemento Água e refere-se a sexualidade, a sensualidade, a busca do prazer e da satisfação em vários níveis.

Rege a expressão das emoções sexuais e da sexualidade, a vitalidade sexual, a quantidade de energia sexual, a capacidade sentir o prazer e a força sexual.

Criatividade no nível da perpetuação da espécie, procriação.

Este chakra, também, está relacionado com os padrões emocionais, com a maneira como a pessoa reage emocionalmente nos relacionamentos individuais.

É responsável pela expressão e liberação das emoções viscerais, tais como a raiva, a agressividade, assim como emoções decorrentes de choques e traumas.

Desequilíbrios neste chakra pode se manifestar em:

  • Impulso sexual exagerado que exige uma grande demanda de relações sexuais.
  • Fraco impulso sexual, tendência a evitar o ato sexual e negar a importância e o prazer que ele proporciona.
  • Incapacidade de alcançar o orgasmo na mulher e no homem ejaculação precoce ou incapacidade de ereção.
  • Tendência a encarar os relacionamentos apenas a partir dos aspectos sexuais. Sexo desvinculado de sentimentos.
  • Repressão sexual e sentimento de culpa com relação à sexualidade.
  • Traumas emocionais e psíquicos, traumas e abusos sexuais.
  • Dores e emoções reprimidas.
  • Sensibilidade excessiva, cansaço, exaustão.

Fisicamente está relacionado com: as gônadas, testículos, ovários, os órgãos reprodutores, a próstata, os rins, a bexiga, o intestino grosso, o cólon, a região sacrolombar.

3º - Chakra do Plexo Solar

Vibra na freqüência da cor amarela e localiza-se na região do abdome, entre o final do esterno e o umbigo. Está relacionado ao elemento Fogo e refere-se a identidade pessoal, a autoestima, a autoimagem, a consciência do valor pessoal, a autoconfiança e a auto-valorização necessárias para assumir o comando da própria vida.

Governa o senso de poder pessoal no mundo. A sensação de controle sobre a própria vida, com relação às vontades, as necessidades e os objetivos pessoais.

Relaciona-se com as questões de liderança e poder, dominação e submissão.

É nele que se encontram os padrões mentais, como a pessoa vê a si mesma, ao mundo e as outras pessoas.

Rege a capacidade de “digestão e assimilação” dos acontecimentos, de idéias, de intuições e de conhecimentos, o discernimento, a clareza mental, a capacidade de concentração e de aprendizagem.

Desequilíbrios neste chakra pode se manifestar em:

  • Sentimento de vítima e sensação interior de impotência – abrir mão do controle sobre sua própria vida.
  • Submissão, dificuldade para colocar limites nos outros, sentimento de incapacidade e de inadequação, sentimento de culpa e de falta de merecimento.
  • Medo do fracasso, medo de errar, insegurança para tomar decisões, preocupação demasiada com a avaliação dos outros.
  • Medos em geral, covardia, timidez, vergonha, sentimento de humilhação.
  • Baixa autoestima, vergonha, sentimento de inferioridade.
  • Dificuldade de concentração e confusão mental, dificuldade de aprendizagem.
  • Excesso de racionalidade, “ego inflado”, rigidez, presunção, arrogância, cinismo, sarcasmo, vaidade, orgulho, desprezo pelos outros.
  • Abuso do poder, tendência ao domínio, à tirania, à manipulações e controle sobre os outros, desrespeito pelo limite e a individualidade dos outros.
  • Tensão, ansiedade, nervosismo, agitação, impaciência, preocupação e insegurança.

Fisicamente está relacionado com: órgãos de digestão, assimilação e eliminação, sistema digestivo, estômago, esôfago, fígado, vesícula biliar, pâncreas, baço, apêndice, intestino delgado, diafragma, as glândulas suprarrenais.

4º - Chakra Cardíaco

Vibra na freqüência das cores verde e rosa, localizando-se no centro do peito sobre o osso esterno. Está relacionado ao elemento Ar e refere-se com a capacidade de sentir, de expressar, de dar e receber o amor.

É o centro pelo qual se ama e sente-se compaixão pelos outros.

O desenvolvimento deste chakra está relacionado com o amor incondicional, com a autoestima e a autoaceitação. A capacidade de manifestar o amor ao próximo, de nutrir e doar-se ao outro, é proporcional à capacidade de amar e de cuidar de si mesmo. Para amarmos incondicionalmente é necessário aceitarmos nós mesmos e os outros como são. Por isso este chakra está relacionado com o perdão.

Desequilíbrios neste chakra pode se manifestar em:

  • Egoísmo, dificuldade de dar amor, de nutrir afetivamente e doar-se às outras pessoas.
  • Falta de amor e compaixão pelo mundo, pelas pessoas, pela natureza e pelos seres vivos em geral.
  • Incapacidade de manifestar e expressar o amor e os sentimentos.
  • Dificuldade de confiar nas outras pessoas.
  • Apego e dependência emocional, carência afetiva, autopiedade, amor possessivo, ciúmes.
  • Medo de perder afeto, de ser rejeitado, de ser ferido afetivamente.
  • Falta de amor próprio, autoestima rebaixada, sentimentos de culpa, de falta de merecimento.
  • Ressentimentos, mágoas profundas, dificuldade de perdoar, raiva, ódio, ciúmes, inveja.
  • Dificuldade de perdoar.
  • Dor emocional, decepções amorosas, coração magoado, desgosto.
  • Tristeza, angústia, sentimento de solidão e de abandono.
  • Problemas de relacionamentos afetivos.

Fisicamente está relacionado com: coração, circulação, veias, artérias, pulmões, timo, sistema imunológico, sistema linfático, gânglios linfáticos, seios, região dorsal.

5º - Chakra Laríngeo

Vibra na freqüência da cor azul e localiza-se no centro da garganta. Está relacionado com a comunicação, com a capacidade de expressar os pensamentos, os sentimentos, as intuições e a criatividade em geral.

Rege a autoexpressão, a expressão da individualidade, das verdades pessoais, dos sentimentos e dos pensamentos. É através dele que expressamos o que somos, sentimos, pensamos e assumimos a responsabilidade por isso.

É, também, o veículo da expressão da intuição e da sabedoria superior que provêm de todas as formas de percepção extra-sensorial do chakra frontal.

Estimula a vontade de se comunicar e se expressar para o mundo.

Centro da criatividade superior está relacionado com a expressão da criatividade, com a inspiração e expressão artística em geral: música, dança, pintura, escultura, teatro, poesia, literatura, etc.

Desequilíbrios neste chakra pode se manifestar em:

  • Necessidade exagerada de se expressar e de falar sobre si mesmo.
  • Dificuldade de se expressar e de falar sobre si mesmo.
  • Dificuldade de auto-expressão, de expressar e assumir os sentimentos, pensamentos e necessidades.
  • Dificuldade de expressar opiniões, idéias e preocupações.
  • Dificuldade de expressar emoções. Emoções e necessidades bloqueadas e não expressadas.
  • Sentimentos reprimidos na região da garganta ou “engolidos”. A raiva reprimida se aloja na região posterior do pescoço, enquanto as tristezas e as lágrimas não expressadas se situam na área da garganta.
  • Problemas de comunicação. Pouca clareza na comunicação. Problemas na fala.

Fisicamente está relacionado com: garganta, glândulas tireóide e paratireóide, boca, gengivas, articulação temporomandibular, cordas vocais, traquéia, laringe, faringe, pescoço, vértebras cervicais.

6º - Chakra Frontal

Vibra na freqüência da cor azul índigo, também chamado de terceiro olho e localiza-se na região do centro da testa. Está relacionado com a habilidade intuitiva, com as percepções extra-sensoriais, com as capacidades psíquicas de: intuição, visualização, clarividência, telepatia, clariaudiência e outras.

Favorece a introspecção, a introvisão, a visão interior, a capacidade de alterar o estado de consciência para se lembrar das vidas passadas, para se entrar em contato com outros níveis de freqüência e realidades. 

Rege a visão transcendental do mundo, a capacidade de perceber a vida, o dia-a-dia. Possibilita ver os acontecimentos pessoais e do mundo a partir de um ponto de vista superior.

Estimula a capacidade de discernimento a partir da ligação da mente com a sabedoria divina. Esta conexão com uma consciência cósmica mais ampla permite extrair a sabedoria e os aprendizados das experiências da vida.

Relaciona-se, também, com o intelecto, com conceitos intelectuais e filosóficos, com clareza e lucidez mental.

Desequilíbrios neste chakra pode se manifestar em:

  • Excesso de intelectualismo, frieza emocional, ceticismo.
  • Negação da verdade, dificuldade para ver as coisas como elas realmente são, resistência e teimosia.
  • Rigidez, orgulho excessivo e inflexibilidade.
  • Intuição excessiva sem discernimento, tendência a fantasia e fuga da realidade.
  • Excesso de mediunidade, de misticismo, de religiosidade.
  • Agitação mental, atividade mental excessiva, preocupação exagerada, obsessão, paranóia.
  • Dificuldade de raciocínio, problemas de concentração e de memória, confusão mental.

Fisicamente está relacionado com: glândula pituitária ou hipófise, sistema endócrino, rosto, olhos, ouvidos, nariz, seios paranasais.

7º - Chakra Coronário

Vibra na freqüência da cor violeta, também chamado de Chakra da Coroa e localiza-se no topo da cabeça. Está relacionado a uma profunda busca interior, filosófica, religiosa ou espiritual sobre o significado, o propósito da vida e a identidade espiritual.

Assim como o Chakra da Base nos conecta com a terra, o Chakra da Coroa nos conecta com o céu, com o divino. Conecta o indivíduo com a espiritualidade e integra o seu ser em todos os seus aspectos: físico, emocional, mental e espiritual.

É o ponto de entrada da energia divina que vem através da alma, que dá vida e anima o corpo físico. Por onde se recebe a energia cósmica que traz a consciência de que se é algo mais além da matéria física.

Ele possibilita a abertura para o encontro com a parte divina, o Eu Superior, o nosso guia interior. Esta comunicação com o divino trás o sentido de unicidade, de totalidade e estimula o desenvolvimento de uma identidade espiritual e uma consciência cósmica e universal.

A abertura natural deste chakra permitirá a expressão, aqui no plano físico, de todos os aspectos de perfeição da alma após terem sido desenvolvidos todos os aprendizados. É quando a alma obtém o título de “Mestre”, quando a pessoa atinge a iluminação, entra no estágio de ascensão e perfeição espiritual, o que torna possível de se ver Deus nas pequenas coisas e trazer o divino para vida diária.

Este chakra possibilita a entrega à Fonte, o servir, o se colocar a disposição divina, o “Seja Feita a Vossa Vontade”. O verdadeiro sentido de propósito na existência. Estimula na pessoa o sentido de totalidade, da paz e da fé, dando um propósito à existência, colocando a pessoa a serviço da humanidade.

Desequilíbrios neste chakra pode se manifestar em:

  • Materialismo excessivo, não acreditar em nada que não seja terreno e palpável, ceticismo, ateísmo.
  • Dificuldade de compreender quando outras pessoas falam de suas experiências interiores, de experiências espirituais.
  • Fanatismos religiosos ou espirituais, contemplação em excesso.
  • Loucura, insanidade mental, falta de conexão com a realidade, falta de pé no chão.
  • Medo da morte.
  • Dificuldade de encontrar o seu lugar na vida.
  • Sensação de vazio e falta de sentido na existência.
  • Fuga da realidade, escapismos, suicídio, vícios, drogas, álcool, vontade de morrer.
  • Desespero, desesperança, depressão exaustão e fadiga crônica.

Fisicamente está relacionado com: cérebro, integração dos hemisférios cerebrais, glândula pineal, funcionamento geral do cérebro e do sistema nervoso.

8º - Chakra Transpessoal

Também chamado de Estrela da Alma, este chakra se localiza acima do topo da cabeça.

Este chakra permite a ligação entre a personalidade e o Eu Superior, a Presença Divina, o Espírito Santo, o Mestre Interno, o Verdadeiro Eu, ou qualquer outro nome que se deseje empregar. Não se trata de um mestre ou orientador externo, mas sim de uma parte nossa que está diretamente ligada a Deus ou ao Todo, ou ainda, uma parte do todo que se individualiza através de nós.

O Eu Superior tem a visão geral do nosso passado, do nosso presente e do nosso futuro, tem acesso ao nosso projeto de aprendizagem da vida atual e compartilha estas informações com a nossa personalidade consciente através de sonhos, intuições, visões, eventos sincronísticos, “coincidências” significativas, estadas alterados de consciência induzidos com o uso de determinadas drogas, de meditação ou, como no caso do trabalho de regressão, do estado de transe terapêutico consciente.

Através deste chakra e do contato com o Eu Superior, que sempre sabe o porquê de tudo que está acontecendo na nossa vida, é possível compreender que existe razão e propósito em tudo que nos acontece na vida e que nossa alma opta nos colocar em situações de desafios, de adversidades e de doenças para podermos aprender mais sobre nosso verdadeiro poder e a nossa natureza espiritual superior.

Perceber a vida a partir da perspectiva do Eu Superior nos ensina a abordar as lições de vida, os relacionamentos ou as questões emocionais com calma e discernimento, com uma atitude otimista e não-reativa que nos permite minimizar os sofrimentos e obter um melhor aproveitamento das lições espirituais.

Nas terapias energéticas em geral, as mudanças curativas incluem uma reestruturação dos nossos chakras e dos nossos corpos etérico, emocional e mental ao mesmo tempo em que adotamos melhores padrões de reação e de resposta à vida cotidiana e novas maneiras de nos relacionarmos com as pessoas que fazem parte da nossa vida.

Tudo que foi abordado sobre os chakras e os corpos energético é apenas a tentativa de se fazer um esboço da “anatomia e fisiologia da alma” objetivando compreender o nível de atuação da terapia de vidas passadas e a associação dos chakras com as lições da alma e com as doenças do corpo físico. Muitos cientistas estão pesquisando estes níveis de freqüências mais elevadas com tecnologia bastante sofisticada e, no futuro, estas pesquisas possibilitarão uma visão multidimensional do homem com mais detalhes e maior aprofundamento.

Receba nossos informativos




 

Área dos alunos