DADOS HISTÓRICOS SOBRE A MASSOTERAPIA

Dentre todas as terapias, a massagem é a mais elementar e a mais antiga. Sua história e evolução remontam às mais afastadas épocas da vida humana sobre a terra.

Durante milhares de anos, alguma forma de massagem tem sido utilizada com o objetivo de curar e aliviar os enfermos.

A primeira massagem, realizada pelo homem, provavelmente aconteceu quando este, instintivamente, esfregou seu corpo para aliviar a dor de um traumatismo qualquer.

Os gregos e os romanos foram, sem dúvida, grandes conhecedores e praticantes da massagem, e a indicavam nos esportes e nos tratamentos das doenças.

Na Grécia, Herodicus – um dos mestres de Hipócrates – já em 50 a. C., recorria à massagem como recurso para prolongar a vida dos seus pacientes velhos. O êxito que obteve foi tamanho que Platão chegou a censura-lo por prolongar indevidamente a dolorosa existência dos anciãos.

Hipócrates – o "pai da Medicina" – escreveu: "O médico deve ter experiência em muitas coisas, mas certamente deve ter habilidade na fricção... Porque a fricção pode unir uma junta que está com demasiada folga e afrouxar uma junta que está demasiada rígida."

Os guerreiros gregos preferiam a massagem a qualquer outro recurso no preparo para a guerra ou quando estavam se recuperando de lutas.

Cícero - o célebre filósofo - declarava dever mais por sua saúde a seu massagista do que a seu médico.

Já em Roma, a utilização da massagem chegou a tal ponto que as famílias passavam horas nos banhos sendo massageadas por escravos e cortesãs especialmente preparados para esta tarefa.

Plínio - o famoso naturalista romano – era regularmente submetido a fricções para aliviar a sua asma e Júlio César, que sofria de epilepsia, tinha diariamente seu corpo todo submetido a massagens para aliviar a neuralgia e suas dores de cabeça.

Porém os gregos e romanos não eram os únicos povos a se servirem da massagem. Desde as mais remotas civilizações pré-colombianas temos escritos que falam sobre a massagem.

Na China antiga a massagem foi bastante aplicada e, graças a ela, descobriu-se a relação que existe entre as pressões sobre a superfície da pele e a saúde dos órgãos internos. A acupuntura, com o toque das agulhas, passou a utilizar-se dos recursos desta descoberta.

O Shiatsu, desenvolvido no Japão, também se inspirou nas antigas técnicas de massagem chinesa.

A massagem foi, também, utilizada no antigo Egito. Muitos desenhos referentes ao seu uso terapêutico foram encontradas em pinturas nas paredes de tumbas de médicos daquela época.

Quando Alexandre invadiu a Índia, constatou que o rei se fazia massagear enquanto atendia em audiência os visitantes estrangeiros. No entanto, duzentos anos antes de Alexandre, o livro sagrado "Ayur-Veda" já recomendava os benefícios das fricções aplicadas sobre o corpo.

Depois da queda de Roma no século V d. C., houve pouco progresso, no âmbito da medicina, na Europa de então, assim coube aos árabes o estudo e o desenvolvimento dos ensinamentos do mundo clássico.

Avicena, o filósofo e médico árabe que viveu no século XI, observou, em sua obra Cânone, que o objetivo da massagem era "a dispersão das matérias etéreis ou esgotadas que se encontram nos músculos e que não são expelidas pelos exercícios."

No Ocidente, durante longo período, desde a Idade Média até o final do século XIX, a massagem esteve esquecida e obscura, tendo sido praticada somente por curiosos e leigos, não merecia a atenção dos médicos que nela não reconheciam valor terapêutico.

Foi o Dr. Per Henrik Ling, no final do século XIX, desenvolveu uma técnica de massagem conhecida como Massagem Sueca, que combinava as técnicas gregas, romanas, chinesas e egípcias. Ele reintroduziu a massagem como recurso terapêutico nos meios médicos de todo o mundo.

Em 1813 foi fundada em Estocolmo a primeira escola que oferecia massagem como parte do currículo e desde então alastraram-se por todo o continente europeu os institutos e as estações de banho que incluíam a massagem em seus programas.

Hoje, o valor terapêutico da massagem foi novamente reconhecido e esta arte continua a florescer em todo o mundo, tanto em praticantes leigos como profissionais.

Atualmente o reconhecimento de que a massagem possui grandes virtudes terapêuticas possibilitou a ampliação de seu ensino e a crescente popularização que tem acontecido nas duas últimas décadas.

A massagem hoje com o reconhecimento dos seus benefícios, alcança sua maturidade e populariza-se. Ela pode ser encontra hoje em muitos lugares: consultórios particulares, academias de ginástica, empresas, shoppings, clubes, salão de cabeleireiros, estações de metrô, praias, ruas das cidades, etc.

EFEITOS E BENEFÍCIOS

A Massagem Anti-Stress Terapêutica reúne várias técnicas de massagem (Massagem Sueca, Massagem Estética, Massagem Desportiva, Drenagem Linfática, Massagem Ayurvédica, Massagem Bioenergética, Shiatsu, Massagem Energética e outras) e tem como principal benefício auxiliar na superação do stress e seus sintomas. A seguir são relatados alguns de seus principais efeitos:

Nível Físico:

Relaxamento físico, alívio de tensões, contrações e rigidez musculares.

Relaxa as fibras musculares, elimina o ácido lático, e regenera os músculos fatigados.

Alívio de dores. Existem estudos que indicam que a massagem contribui para produção de endorfinas (morfina interna) componente químico do cérebro que atua como analgésico natural. Uma destas a encefalina, tem a capacidade de reduzir a dor e produzir um estado análogo à euforia.

Sedação e relaxamento do sistema nervoso central e periférico

Dilatação dos vasos sanguíneos, auxiliando na diminuição da pressão sanguínea e do ritmo cardíaco e, também, contribuindo para o alívio da dor.

Estimulação da circulação sanguínea, auxiliando numa melhor oxigenação das células, no aumento do nível de hemoglobina, tonificação dos órgãos internos. O sangue novo, rico em oxigênio funciona, também, como anti-inflamatório em lesões.

Estimulação da circulação linfática, mobilizando os líquidos dos tecidos, diminuindo inchaços, auxiliando na desintoxicação física, na eliminação do ácido lático, e no fortalecimento do sistema imunológico.

Estimulação das secreções sebáceas e sudoríparas, fazendo com que o organismo passe por uma limpeza e libere as toxinas acumuladas nas regiões intracelulares.

Estimulação dos órgãos e das vísceras porque atua nos nervos que estão diretamente ligados a esses órgãos.

Aumento da elasticidade e flexibilidade da pele.

Auxílio nos tratamentos, acelerando os processos de cura e atuando na prevenção de doenças.

Nível Psíquico:

Alívio do stress, a ansiedade, tensão nervosa, a angústia.

Relaxamento mental, tranquilizarão e estabilização das emoções.

Liberação de emoções e cargas emocionais bloqueadas.

Ampliação da consciência sobre si, da percepção corporal. Percepção das regiões onde são canalizadas as tensões e das limitações musculares decorrentes destas tensões.

Melhora da autoestima.

Promoção de sensação de bem-estar, de disposição e de ânimo.

INDICAÇÕES

- dores generalizadas ou dores musculares localizadas.

- pessoas que se encontram sobre grande tensão

- pessoas que sempre estão tomando sedativos

- pessoas fisicamente esgotadas (após longa atividade física)

- empresários, executivos, profissionais liberais, trabalhadores e donas-de-casa e estudantes que enfrentam grande pressão e atividade mental.

- pessoas que sofreram um forte choque emocional

- pessoas que partem ou voltam de uma longa viagem

- pessoas que irão se submeter ou que foram submetidas a testes ou exames.

- pessoas com problemas psicológicos desencadeados pelo stress: ansiedade, depressão, apatia, irritação, impaciência, descontrole, falta de vitalidade, desânimo, desmotivação, baixa autoestima, sentimento de solidão, dificuldade de concentração, problemas de memória, insônia ou excesso de sono

- pessoas com doenças desencadeadas pelo stress: úlceras, gastrites, distúrbios de sono (insônia ou excesso), cansaço físico e metal, dor de cabeça, dores nas costas, tensões musculares, distúrbios alimentares (excesso de fome ou inapetência), distúrbio da pressão, alteração na libido (falta ou excesso), baixa resistência imunológica, problemas sexuais, problemas digestivos, cardíacos, cerebrais, hormonais e quase todas as doenças em geral.

- pessoas saudáveis que buscam qualidade de vida e a manutenção de um conforto físico e psíquico periodicamente.

Receba nossos informativos




 

Área dos alunos