A LEI ESPIRITUAL DA REFLEXÃO

Paul Ferrini

A terceira lei espiritual ensina que cada pessoa que encontramos nos reflete qualquer coisa de nós mesmo. La vida sobre o plano horizontal- o mundo exterior – é um espelho de nosso estado de consciência – mundo interior.

Muitos de nós procuram soluções para os problemas de relacionamentos humanos tentando mudas os padrões de seus comportamentos interpessoais. Esta tentativa raramente funciona, porque os problemas de relacionamentos humanos não acabam com a origem dos padrões de comportamento.

Você pode se esforçar – e inspirar os outros a fazer o mesmo – a pensar e agir de maneira mais amorosa; você pode até mesmo tentar aplicar a lei espiritual de igualdade nas interações com os outros. Mas você pode perceber que isto é muito difícil de realizar e chegar a achar que é impossível.

Por quê? Porque se você não se considerar um igual aos outros, você não conseguirá tratar uma outra pessoa como sendo uma igual a você, pouco importando todos os esforços que você faça.

Se você não se ama ou se tem vergonha de algum aspecto da tua vida, você não terá capacidade de agir constantemente de uma maneira amorosa com relação aos outros.

Alguma coisa profunda entrava a sua capacidade de amar e tratar os outros como seres iguais. E o que é? Trata-se da relação conflituosa com você mesmo. Os bloqueios e os obstáculos na nossa consciência nos impedem de nos sentir iguais aos outros.

Desejamos, nós, examinar estes bloqueios? A maior parte de nós não o deseja. Nós não queremos tomar consciência de nossas tendências e nossos pré-julgamentos, nem olhar de perto as nossas feridas ou nossa raiva. Nós não queremos saber por que nós mentimos para os outros, nem porque nós não cumprimos as nossas promessas. Nós não queremos ver os nossos medos e as nossas inseguranças, nem procurar saber a razão de nossa ambivalência ou de nossas tensões. Nós acreditamos que as relações devem ser prazerosas e nos fazer esquecer de nossos problemas, que elas não nos deveriam nos dar trabalho.

Então, ao invés de nos envolver na nossa própria cura psicológica, a maior parte de nós se precipita nas relações com outros seres, todos também machucados. Os resultados falam por eles mesmos.

Les Lois de l’Amour – Paul Ferrini – Tradução livre de Jorge Salum

Receba nossos informativos




 

Área dos alunos