AFIRMAÇÃO E NEGAÇÃO

Paul Ferrini

Se quer estabelecer uma ligação profunda com a sua natureza espiritual, você tem de compreender com clareza e profundidade o que você precisa afirmar e o que você precisa negar. Num nível mais simples, pode-se dizer que a verdade tem de ser afirmada e a falsidade negada. O amor tem de ser afirmado e o medo negado. A essência tem de ser afirmada e a aparência negada.

O problema em afirmar a verdade, o amor e a essência é que muitas vezes não sabemos o que eles são. Como podemos afirmar a verdade se não sabemos qual ela é? Como podemos afirmar o amor se temos medo e somos contraditórios com relação a ele? Como podemos afirmar a essência se estamos sempre buscando a aprovação dos outros?

Em geral, para conseguir afirmar a verdade, temos de praticar a negação. Se eu me sinto confuso, tenho de reconhecer, "Essa confusão não é minha verdade". Se eu sou contraditório com relação aos meus sentimentos, tenho de admitir, "Essa contradição não é o amor". Se eu busco lá fora algo que reforce o que eu estou sentindo, tenho de ver que "Essa busca por aprovação não é a essência".

Sendo claro com relação ao que a verdade, o amor e a essência não são, eu crio um espaço dentro de mim para perceber o que eles são. E assim o processo continua... "A verdade não é o preconceito nem idéias tacanhas, o amor não é expectativa nem o desejo de resgatar ou consertar o outro, a essência não é a busca por concordância, por aprovação ou por um grupo a quem eu possa pertencer".

A verdade está no coração, assim como o amor e a essência. Não é possível encontrá-los com a mente ou com palavras. Eles só podem ser incorporados e expressos por aquele que não sente necessidade de estar certo, de ver retribuído o amor que oferece ou de receber aprovação. A verdade verdadeira, o amor verdadeiro, a essência verdadeira não têm opostos, pois eles não se originam no reino da dualidade.

Para chegar à verdade verdadeira, à essência verdadeira, temos de parar de nos prender às suas imitações. Se aceitamos amor condicional, não conheceremos amor sem condições. Se aceitamos qualquer forma de dogma, julgamento ou de preconceito como algo verdadeiro, não conheceremos a verdade pura do coração. Se buscamos a aprovação de outros homens ou mulheres e nos preocupamos com o modo que eles nos recebem, não diremos a verdade sobre nós mesmos quando for preciso.

Temos de negar todas as imitações. Vamos esclarecer de uma vez por todas que, se você não está em paz, então é porque não está vivendo a verdade, o amor e a essência. Pois só é possível vivê-los quando se está livre de oposições, de conflitos, de contradições, de apegos, de expectativas, ou de interesses de qualquer tipo. Enquanto o seu amor for oferecido com condições. Enquanto a sua verdade for oferecida com o julgamento que você faz das outras pessoas, enquanto a sua essência estiver inflada e ligada a sua auto-imagem, você só está oferecendo uma imitação.

Se você toma o falso pelo verdadeiro, não pode afirmar o que é verdadeiro ou negar o que é falso. Essa, meu amigo, é a dificuldade das palavras, dos conceitos.

Quando falar de amor, por favor, pergunte a si mesmo, "O meu amor está livre de condições?" Quando falar da verdade, pergunte, "A minha verdade está livre dos julgamentos e das opiniões?" Quando falar da essência, pergunte, "Eu me preocupo com o modo como as pessoas me vêem ou me recebem?".

Pra conquistar a liberdade de ser você mesmo é preciso mais desprendimento do que você imagina. Enquanto esperar algo de alguém, você não poderá ser você mesmo. Só quando não deseja nada em particular de ninguém, você é livre para ser quem é e para se relacionar com sinceridade e autenticidade com os outros.

Eu não digo isto para desestimulá-lo, mas para prepará-lo para a profundidade e extensão da jornada que você tem pela frente. Para ser uma pessoa auto-realizada, é preciso que você abra mão de todas as expectativas e condições, sejam as suas próprias ou as dos outros.

A sua meta é aceitar exatamente com são todas as pessoas que cruzam o seu caminho e ser você mesmo independentemente do modo como elas o recebem ou reagem a você. Se encontrar alguém que o revolte ou melindre, isso é sinal de que você não está vendo a verdade ou a essência dessa pessoa.

Se você se sente bem com as pessoas que o amam e deprimido com as que não gostam de você, isso é sinal de que você não está firmemente enraizado na verdade de sua própria essência.

O amor é a coisa mais difícil deste mundo e também a mais fácil. É a mais difícil porque você tem muitas expectativas e apegos que o impedem de fluir para você e de você. E é a mais fácil porque, quando você se liberta dessas expectativas e apegos, nem que seja por um instante, o amor o invade e mana de você espontaneamente, sem nenhum esforço.

Receba nossos informativos




 

Área dos alunos