O Poder do Agora – Eckhart Tolle

O Poder do Agora
Eckhart Tolle

– Tornar-se presente como um observador da mente. – Observar o Pensador. – ouvir a voz que se encontra dentro da cabeça – Testemunhar o pensamento. – “Imagine qual será o seu próximo pensamento.”

– Existem duas maneiras de criar um espaço no fluxo da mente:

  Observar o pensador ou direcionar o foco da atenção para o Agora.

– Verifique o teu estado de paz para medir o teu sucesso: “Eu estou em paz neste momento?”

– Alegria, Amor e Paz. – Sempre que houver um espaço no fluxo dos pensamentos, podem ocorrer lampejos de amor, alegria ou breves momentos de paz profunda. O prazer vem do exterior, a alegria do interior. Enquanto estivermos identificados com nossa mente, ou seja, espiritualmente inconscientes, o sofrimento será inevitável.

– Mecânica básica do estado de inconsciência: Quando nos identificamos com a mente geramos um falso eu interior, o ego, que é um falso substituto de nosso verdadeiro eu interior: A Presença ou Eu Superior.

– Emoção: A emoção é o reflexo do pensamento no corpo.  As pesquisas demonstram que emoções fortes causam mudanças bioquímicas no corpo. Quanto mais identificados estivermos com nossos pensamentos, julgamentos, interpretações, crenças, ilusões do ego, maior será a carga emocional. Se você não consegue sentir suas emoções, se as mantém a distância – inconsciente – terminará por senti-las em um nível mais físico, através de um sintoma ou doença.

– Habitue-se a perguntar o que está acontecendo com você neste exato momento. Não analise, apenas observe. Concentre sua atenção dentro de você. Sinta a sensação no corpo, a energia da emoção, observe os pensamentos.

– O que está acontecendo dentro de mim neste momento? Que tipo de pensamento a tua mente está produzindo? O que você sente? Dirija a atenção para o seu corpo. Existe alguma tensão?

– Observe sua emoção, sinta-a no seu corpo. Você pode permitir que a emoção esteja ali sem deixar que ela assuma o controle. Você não é mais a emoção. Você é o observador, a Presença que observa. Ao praticar isso tudo o que está inconsciente será trazido para a consciência.

– Quando você sentir algum desconforto, verifique que caminhos você está usando para evitar, resistir ou negar a vida, o Agora.

– No momento em que observamos o sofrimento – aceitando-o como parte do que existe naquele momento – sentimos o seu campo energético dentro de nós e desfazemos nossa identificação com ele, surge uma nova dimensão da consciência. Podemos chamar isto de Presença. Passamos a ser testemunhos do sofrimento. Ele não pode mais nos usar fingindo ser nosso eu interior e não o realimentamos mais. Aqui está a nossa profunda força interior, o poder do Agora.

– Resumo: concentre sua atenção no sentimento dentro de você. Reconheça que é o sofrimento. Aceite que ele esteja ali. Não pense a respeito. Não permita que o sentimento se transforme em pensamento. Não julgue nem analise. Não se identifique com o sentimento. Esteja presente e observe o que está acontecendo dentro de você. Perceba não só o sofrimento, mas também a Presença de “alguém que observa”. O observador silencioso. Este é poder do Agora, o poder de sua própria Presença. Veja, então, o que acontece.

– Dissolvendo o sofrimento: O sofrimento é uma forma de resistência ao que é. Quanto mais respeitamos e aceitamos o Agora, mais nós nos libertamos do sofrimento, da mente. Tenha a profunda consciência de que o momento presente é tudo o que você tem. Faça do Agora o foco principal da tua vida. Diga sempre sim ao momento atual. Diga sim para a vida. Aceite o que é – e o que não pode ser mudado, pelo menos neste momento – e veja como, de repente, a vida começa a trabalhar a teu favor. Permita que o momento atual exista, veja o que acontece e par para a ação casa necessário ou possível. Aceite, depois aja.

– O Agora: Utilize os seus sentidos plenamente. Esteja onde você está. Olhe em volta. Apenas olhe, não interprete. Veja as luzes, as formas, as cores, as texturas. Esteja consciente da presença silenciosa de cada objeto. Esteja consciente do espaço que permite cada coisa existir. Observe o ritmo de sua respiração. Sinta o ar fluindo para dentro e para fora. Sinta a energia vital dentro do seu corpo. Permita que as coisas aconteçam no interior e no exterior. Deixe que todas as coisas “sejam”. Mova-se profundamente para dentro do Agora. Se aparecer algum pensamento, apenas observe e volte a atenção para o Agora. Apenas seja e aprecie.

– Onde quer que você esteja, esteja lá por inteiro. Se você acha insuportável o seu aqui e agora e isso lhe faz infeliz, há 3 opções: abandone a situação, mude-a ou aceite-a totalmente.

– Observe quando você está reclamando. Reclamar é sempre a não-aceitação de um que é. Contem uma carga negativa inconsciente, porém grande. Quando você reclama transforma-se em vítima.

– Existe alegria, naturalidade e leveza no que você está fazendo? Senão, dê atenção completa ao que você está fazendo. Não se preocupe com o resultado de sua ação, basta dar atenção à ação em si. O resultado surgirá espontaneamente.

– Nem o fracasso, nem o sucesso têm o poder de alterar o seu estado interior do Ser.

– Não importa o que aconteça, não vou criar mais problemas ou sofrimento para mim. É uma escolha simples, mas radical.

– A gratidão pelo momento presente e pela plenitude da vida agora é a verdadeira prosperidade.

– Para ficarmos presentes no dia-a-dia, ajuda muito estarmos profundamente enraizados dentro de nós mesmos. Ocupar o corpo completamente. Ter sempre a atenção concentrada no campo energético interior do corpo. A consciência do corpo nos mantém presentes.

– Existe um tipo de espera que requer uma prontidão total. Alguma coisa pode acontecer a qualquer momento e, se não estivermos absolutamente acordados e calmos, vamos perdê-la. Não há nenhum espaço para fantasias, pensamentos, lembranças, antecipações. Não há tensão, nem medo, apenas uma presença alerta. Estamos presentes com todo o nosso ser, com cada célula do corpo.

– Dirija a atenção para dentro do teu corpo. Sinta-o lá no fundo. Está vivo? Há vida nas suas mãos, braços, pernas e pés, em seu abdômen, no seu peito? Você consegue sentir o campo de energia sutil impregnando todo o seu corpo e fazendo palpitar cada órgão e cada célula? Percebe o que está acontecendo em todas as partes do corpo ao mesmo tempo, como se fosse um só campo de energia? Mantenha o foco, por alguns momentos, na sensação que passa pelo seu corpo interior. Não comece a pensar sobre ela. Sinta-a. Quanto mais atenção você der a sensação, mais clara e forte ela ficará. É como se cada célula se tornasse mais viva.

– Mesmo de olhos aberto nunca perca o contato com o seu corpo interior. A chave é estar em um estado de conexão permanente com o nosso corpo interior, em senti-lo em todos os momentos. Quanto mais consciência direcionamos para o nosso corpo interior, mais cresce a freqüência vibracional.

– Não desvie toda a sua atenção da mente nem do mundo exterior. Procure, por todos os meios, se concentrar naquilo que você está fazendo, mas sinta o corpo interior ao mesmo tempo, sempre que possível. Tenha as raízes fincadas dentro de você. Observe como isso altera o seu estado de consciência e a qualidade do que você está fazendo.

– Sempre que você tiver que esperar, seja no trânsito. Numa fila, use este tempo para sentir o seu corpo interior.

– Quando surgirem desafios, adote o hábito de penetrar direto em seu eu interior e se concentrar o máximo que puder no campo de energia interna do seu corpo. Se precisarmos de uma resposta para esta situação, ela virá deste campo.

– Se você encontrar dificuldade em entrar em contato com o seu corpo interior, é mais fácil, em primeiro lugar, concentrar a atenção no movimento da respiração. Observe atentamente a respiração, com o ar entra e sai do corpo ou, às vezes, você pode iniciar com algumas respirações conscientes lentas e profundas.

– O Uso Criativo da Mente: Caso você precise usar a mente para um propósito específico, use-a em parceria com o seu corpo interior. Sempre que for necessária uma resposta, uma solução, uma ideia criativa, pare de pensar por um momento e focalize a atenção em seu campo de energia interior.

– A Arte de Escutar: Quando parar para ouvir outra pessoa, não escute só com a mente, escute com todo o seu corpo. Sinta o campo de energia do seu corpo interior enquanto escuta. Isto desvia a atenção do pensamento e cria um espaço de serenidade que possibilita você ouvir realmente sem que a mente interfira. Você está dando à outra pessoa um espaço para ela ser. É o presente mais precioso que você pode dar a alguém.

– Portais para a Presença: O Agora, a paralisação do pensamento (prestar atenção a respiração, olhar para um objeto), o silêncio, o espaço.

– No momento que paramos de julgar, no instante em que aceitamos aquilo que é, ficamos livres da mente e abrimos espaço para o Amor, para a alegria e para a paz. Em primeiro lugar paramos de nos julgar, depois paramos de julgar os outros. O grande elemento canalizador para mudarmos um relacionamento é a completa aceitação do outro do jeito que ele é. Sem querermos julgar ou mudar isso.

– Enquanto a negatividade estiver lá, utilize-a. Use-a como um tipo de sinalizador, um lembrete para estar mais presente. Não olhe para a negatividade que você observar dentro de você como um fracasso, mas como um sinal que está lhe dizendo: “Acorde! Largue a sua mente. Esteja Presente!

– Toda negatividade pode ser utilizada como prática espiritual.

– Perdoe a si mesmo por não estar em paz. No momento que você aceitar completamente a sua intranqüilidade, ela se transformará em paz. Qualquer coisa que você aceite completamente vai lhe levar até lá, vai levar você até a paz. Este é o milagre da entrega.

– Resignação não quer dizer entrega. Você não precisa aceitar uma situação indesejável ou desagradável na sua vida. Nem precisa se iludir e dizer que não tem nada errado em estar atolado na lama. Nada disso. Você tem completa consciência que deseja sair dali. Então, reduz a sua atenção ao momento presente, sem atribuir a essa situação nenhum rótulo mental. Isso significa que não existe nenhum julgamento do Agora. Em conseqüência, ao existe nenhuma resistência., nenhuma negatividade emocional. Você aceita a “existência” do momento. A seguir, toma uma atitude e faz tudo o que puder para sair da lama. Chamo esta atitude de ação positiva. Funciona muito mais do que uma ação negativa, que decorre da raiva, do desespero e da frustração. Até que alcance o resultado desejado, você continua a praticar a entrega ao se abster de rotular o Agora.

– Não fuja do sofrimento. Enfrente-o. Sinta-o plenamente. Sinta-o, mas não pense a respeito dele. Fale dele se necessário, mas não crie uma história na sua mente a respeito dele. Dê toda a sua atenção ao sofrimento, não à pessoa ou ao acontecimento que pode tê-lo provocado. Dê completa atenção ao que você sente e evite dar um nome a isso mentalmente. Fique intensamente alerta, colocando sua atenção no sentimento, permaneça sentido o pesar, o medo, a raiva, o pavor, a solidão, o que for. Fique alerta, fique presente, com todo o teu ser, com cada célula do seu corpo. Ao fazer isso, você está trazendo luz para escuridão.

– No estado de entrega você vê claramente o que precisa ser feito e parte para a ação, fazendo uma coisa de cada vez e se concentrando em uma coisa de cada vez.

– Olhe para uma situação específica e pergunte-se: “Existe alguma coisa que eu possa fazer para mudar esta situação, melhorá-la ou me retirar dela?” Se houver você toma atitude adequada. Não se prenda a mil coisas que você vai ter que fazer em algum tempo futuro, mas na única coisa que você pode fazer agora.

– Não se trata de solucionar problemas, mas de perceber que não existem problemas. Apenas situações com que temos que lidar agora ou deixar de lado e aceitar com parte do “ser” neste momento, até que se transformem ou possam ser negociadas. Focalize a sua atenção em alguma coisa que você possa fazer agora. “Neste momento você tem algum problema?”

– Comece por admitir a resistência. Esteja lá quando a resistência aparecer. Observe de que modo a sua mente a cria, que nome dá a situação, a você mesmo ou aos outros. Observe o processo de pensamento envolvido. Sinta a energia da emoção. Ao testemunhar a resistência, você vai verificar que ela não tem nenhum propósito. Ao focalizar toda a tua atenção no Agora, a resistência inconsciente passa a ser consciente, e isso é o fim dela. Você não pode estar feliz e inconsciente. Se há infelicidade, negatividade ou qualquer forma de sofrimento, significa que existe resistência, e a resistência é sempre inconsciente.

– Observe quando estiver reclamando, com palavras ou pensamentos, de uma situação que envolva você – pode ser alguém que fez ou disse algo que lhe aborreceu, algo sobre a sua situação de vida, o lugar onde mora, ou até mesmo o tempo. Reclamar é sempre uma não aceitação de algo que é. Essa atitude contém invariavelmente uma carga negativa inconsciente. Quando você reclama, transforma-se em vítima.

– Você está resistindo ao aqui e agora?  Algumas pessoas prefeririam estar em outro lugar. O “aqui” delas nunca é suficientemente bom. Observe-se e verifique se isso acontece em sua vida. Onde quer que você esteja, esteja lá por inteiro. Se você acha insuportável o seu aqui e agora e isso lhe faz infeliz, há três opções: abandone a situação, mude-a ou aceite-a totalmente. Se você deseja ter responsabilidade sobre a sua vida, deve escolher uma dessas opções e deve fazê-lo agora. Depois, arque com as conseqüências, sem desculpas. Sem negatividade. Sem poluição física. Mantenha limpo o seu espaço interior.

– Se você não consegue se entregar aja imediatamente. Fale o faça alguma coisa para provocar uma mudança na situação, ou se afaste dela. Seja responsável pela sua vida. Não polua o seu lindo e radiante ser interior com negatividade. Não transmita infelicidade, nem deixe que ela crie um lugar dentro de você.

– Exercício para reforçar o seu sistema imunológico físico e psíquico e retardar o processo de envelhecimento. Pode ser feito quando você sente os primeiros sintomas de uma doença, quando a doença já estiver instalada, antes de dormir, antes de levantar ou quando não tiver o que fazer por alguns minutos. Inunde o seu corpo com a consciência.

“Deite-se de costas. Escolha partes diferentes do corpo para dirigir a sua atenção por alguns momentos, como mãos, pés, braços, pernas, abdômen, peito, cabeça, etc. Sinta o campo de energia destas partes tão intensamente quanto puder. Detenha-se mais ou menos por quinze segundos em cada lugar. Deixe sua atenção percorrer todo o corpo, como uma onda, dos pés à cabeça e da cabeça aos pés. Leva cerca de um minuto. Depois disso sinta o seu corpo em sua totalidade, como um campo de energia único. Mantenha este sentimento por alguns segundos. Esteja intensamente presente em cada célula do seu corpo durante este tempo. Não se preocupe se, ocasionalmente, a mente conseguir desviar a sua atenção para fora do exercício e você se perder em algum pensamento. Assim que você perceber que isto aconteceu, retorne a sua atenção ao seu corpo interior.